terça-feira, 28 de junho de 2016

CONTO: Casado safado


Sou moreno, 1.75 x90 kg, gordinho sem exageros, cabelo preto, poucos pelos, rabão liso, 40 anos. Sou discreto e sigiloso, mas viro uma putinha na intimidade para machos bem safadões. Moro em macaé, litoral norte do estado do Rio de Janeiro.
        Este conto começou na semana passada, dia 13/06. Acordei num tesão danado, doido pra dar bem gostoso. Entrei no bate papo da minha cidade e logo vi o nick “Desembarcando hj”. Puxei assunto e logo foi correspondido. Se tratava de um macho casado que estava desembarcando de uma das plataformas aqui de Macaé. Ele mora em Campos dos Goytacazes, cidade vizinha aqui da minha. Conversamos, nos apresentamos e de cara gostei de sua apresentação. Moreno, 27 anos, magro, ativo, pau de 20 cm grosso. Pirei, Marcamos o horário e fui buscá-lo no aeroporto na hora combinada. Logo partimos para o motel.
        Chegando lá ele estava realmente com muita vontade de fuder um cuzinho guloso, me pondo pra mamar seu pau deliciosamente, onde fiquei aproximadamente 15 minutos me deliciando com aquele piruzão lustroso, chupava a cabeça, enfiava tudo na boca, deslizava a língua pelo membro, chupei muito aquelas bolas, até q senti que ele estava preste para gozar, perguntei se ele queria que eu parasse, pois queria sentir aquele cacetão em meu cu, mas ele disse que queria gozar na minha cara, ae acelerei minha mamada e logo veio aquele gozo farto, várias jatadas em minha cara, deixando-a totalmente lambrecada.
        Logo pensei que terminaríamos por ali, mas ledo engano. O pau continuava duro como rocha. Limpei meu rosto e me pus a mamar aquela piroca de novo. Em 5 minutos meu macho casado já estava encapando o pau e me ponde de 4 na beirada da cama. Cuspiu deliciosamente no meu rabo, e em pé na beirada da cama começou a me comer bem gostoso. Sentia aquele pirocão explorando o meu buraquinho, ele enfiava e tirava tudo de uma vez só, me fazendo ir ao delírio. Depois me colocou de frango assado, também na beirada da cama, e continuou com as madeiradas bem no fundo do meu reto. Socava com bastante força. Ainda ficou deitado na cama enquanto eu o cavalgava sentido seu piruzão ir bem no fundo do meu canal anal, uma delícia. Após aproximadamente uns 40 minutos levando ferro no cu, me pôs ajoelahado no chão e gozou novamente. Agora dentro da minha boca, me fazendo engolir toda aquela gala cremosa. Foi maravilhoso.
        Depois disso o deixei na rodoviária, onde ele retornaria para sua cidade. Trocamos cel. espero que ele me procure quando voltar à Macaé para repetirmos essa deliciosa saliência. Beijos para todos.

Um comentário: