quinta-feira, 30 de junho de 2016

CONTO: O irmão da minha amiga.

Fui pra casa após o almoço e combinei com Ana que eu ia passar pegar o rafa umas 3 da tarde pra ele ir comigo, ela disse que avisava ele. Passei na casa deles na hora combinada, rafa entrou no carro, ele estava lindo e cheiroso, ele usava versace blue jeans, eu curto, fazia frio esse dia, ele vestia um blusão e cachecol, ele me deu um “meio abraço” e partimos, eu precisava ir na Leroy que era longe pra cacete, fomos comprei as amostras que precisava, passei rapidinho em outros lugares e fui na reforma, chegamos la era umas 17:00h, durante esse percurso conversamos coisas normais, não havíamos mais tocado muito no assunto desde o meu aniversário na chácara, então eu estava meio receoso.
Descemos, olhamos a casa, rafa curtia também essa parada de arquitetura e estava ficando muito massa mesmo, falei com os pedreiros sobre as amostras q eu tinha trazido, ficamos ali olhando e os pedreiros já estavam de saída.
A casa tinha ficado com a parte da frente sem mexer, onde tinha uns sofás velhos, guarda roupas, moveis que haviam ficado do antigo morador.
Depois que o pessoal da construção vazou eu e rafa ficamos olhando todos os detalhes que precisavam e estávamos indo embora, mas eu não estava aguentando mais ficar sem beijar aquele menino, quando passávamos pela sala parei e falei: “Rafa”, ele virou pra mim, eu já estava com o batimento acelerado, adrenalina, não me contive e agarrei ele, pra minha tranquilidade ele reagiu da mesma forma ou melhor que eu nesse momento, rafa era mais decidido eu acho, ela sabia o que queria e o que estava fazendo. Nos beijamos muito, eu já tava doido com o pau estourando na calça e ele também, eu sentia q ele estava muito excitado, eu beijava seu pescoço, orelha e ele retribuía passando a mão no meu pau e elogiando ele, virei ele de costas pra mim dei uma bela de uma encoxada, encostei ele contra a parede e fui roçando na bundinha dele e pegando no pau que tava bem duro, era quase do tamanho do meu, um belo pinto por sinal, a gente estava em êxtase total, só que ali além de muito frio não tinha nada de estrutura, eu falei: Rafa, vamos pro apartamento continuar isso e ele topou.
No caminho ele ficou massageando minha pica, não era longe, chegamos logo no apto, eu tinha acalmado um pouquinho, subimos tranquilos pois tinha câmera no elevador e eu não queria me queimar com ninguém, entramos no apto se agarrando, não deu nem tempo de ir pro quarto, caímos no sofá e já fui tirando a blusa dele e minha, aquela sarrada tava maravilhosa, o ap tava quentinho, conforme a gente ia se pegando a gente ia ficando mais quentinho ainda, baixei a calça do Rafa, nisso ele deu uma travada, acho que se assustou, falei pra ele ter calma q eu não ia fazer nada que ele não quisesse, e pedi pra ele relaxar.
Comecei beijando o pau dele por cima da cueca e pegando na sua coxa, ele se arrepiava todo e se contorcia de tesão, beijava seu abdômen, seu peito, ele por inteiro, eu também estava só de cueca essa hora, ficamos nos pegando e eu precisava deixar ele mais a vontade e com mais tesão, parti pra um boquete, não sabia direito fazer, mas como já havia recebido diversas vezes e visto vários pornôs, já tinha ideia. Quando baixei a cueca dele, levantou um pau de uns 17cm, pouca coisa mais grosso na base, bem retinho, não circuncisado bem branquinho com poucos pelos, era um pau deveras gostoso, chupei bastante, e Rafa estava gemendo muito de tesão e se contraindo pra não gozar segundo ele falou. Ele me tirou do seu pau falou: “minha vez”, eu não estava acreditando naquilo, ele começou a chupar muito gostoso, eu tava delirando, eu socava a cabeça dele devagar, eu queria que aquilo não acabasse, ele veio e sentou no meu colo com meu pau no vão da bunda dele e ficou brincando de roçar na bunda, mas ele falou que não estava preparado para transar, mas que queria muito dar pra mim, entendi e falei q não tinha problemas, continuamos num 69 bem gostoso, eu chupava ele e passava o dedo na entradinha do cuzinho dele, que menino cheiroso e gostoso e quanto tesão ele tinha, seu pau estava feito um aço de duro, vi q ele se contorceu seu pau inchou e ele gozou na minha boca socando o pau nela, não demorou 10 segundo não contive o tesão e gozei na boca dele e ele engoliu também e abriu um sorrisão na cara, estávamos exaustos, isso era umas 20:00 quase.
Ana tinha mandando uma mensagem pro rafa perguntando se estava tudo ok, ele respondeu que sim que estava no meu apto e que iria fica mais um pouco la.
Fomos pro banho, junto obviamente, nos agarramos mais um pouco mas não rolou nada muito forte nessa hora. Nos vestimos, nos beijamos bastante, parecia que nós estávamos na seca a anos, eu estava gostando mesmo de rafa e parecia ser reciproco, sentia isso dele também. Nisso saímos comer, passamos no Mc Donalds mesmo, bem bosta né, rs.., e levei ele pra casa.
Nessa hora Rafa me deu um beijo e falou que aquilo parecia um sonho e que ele estava amando muito isso, disse também que gostava muito de mim, falei que sentia o mesmo por ele, retribui o beijo e deixei ele em casa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário